November 2015

How Could I Have Doubted

Como pude ter duvidado

Parei de te procurar
Parei de te esperar
Parei de morrer por ti
e comecei a morrer por mim
envelheci rapidamente
engordei no rosto
e emagreci na pança
e esqueci que um dia te amei
eu era velho
não tinha foco, nem missão
só comia e comprava
roupas mais e mais largas
e esqueci porque odiava
cada momento que devia passar comigo mesmo
Por que voltou pra mim essa noite?
sequer consigo levantar dessa cadeira
lágrimas escorrem em meu rosto
estou apaixonado novamente
posso viver desse jeito

How Could I Have Doubted

I stopped looking for you
I stopped waiting for you
I stopped dying for you
and I started dying for myself
I aged rapidly
I became fat in the face
and soft in the gut
and I forgot that I’d ever loved you
I was old
I had no focus, no mission
I wandered around eating and buying
bigger and bigger clothes
and I forgot why I hated
every long moment that was mine to fill
Why did you come back to me tonight
I can’t even get off this chair
Tears run down my cheeks
I am in love again
I can live like this

The Cold

O frio

O frio se apodera de mim
e eu tremo
O vinho
derruba minhas lágrimas
A noite me põe na cama
e as tristezas
fortalecem minha decisão
Seu nome está queimando
debaixo de uma estátua
Mesmo quando estava com você
queria estar aqui
A chuva solta meu cinto
O vento dá uma forma
à sua ausência
Entro e saio
do Único Coração
que não luta mais
para ficar livre

The Cold

The cold seizes me
and I shiver
The wine
overthrows my tears
The night puts me to bed
and the sorrows
strengthen my resolve
Your name is burning
under a statue
Even when I was with you
I wanted to be here
The rain unhooks my belt
The wind gives a shape
to your absence
I move in and out
of the One Heart
no longer struggling
to be free

A Magic Cure

Uma cura mágica

Levanto tarde
O dia está perdido
Não dou a benção ao galo
Não levo as mãos à água
Aí está escuro
e olho para todos os pontos
da rua St. Denis
Até falo de religião
com os outros vagabundos
que, como eu, estão atrás de novas mulheres
Na cama adormeço
no meio de um Salmo
que estou lendo
para um cura mágica.

A Magic Cure

“I get up too late
The day is lost
I don’t bless the rooster
I don’t raise my hands to the water
Then it’s dark
and I look into all the spots
on rue St-Denis
I even talk religion
to the other wastrels
who, like me, are after new women
In bed I fall asleep
in the middle of a Psalm
which I am reading
for a magic cure

– Montreal, 1975

Basket

Cesto

Você devia ir
de lugar a lugar
recuperando os poemas
que foram escritos para ti,
aqueles que você pode pôr sua assinatura.
Não discuta esses assuntos
com ninguém.
Recupere. Recupere.
Quando o cesto estiver cheio
alguém a quem você
possa oferecê-lo irá aparecer.
Ela irá desfraldar sua longa saia
e se sentar
numa pedra negra
e seu cesto irá sacolejar
como um cisco sob a luz do sol
no imenso panorama
do colo dela.

Basket

You should go
from place to place
recovering the poems
that have been written for you,
to which ou can affix your signature.
Don’t discuss these matters
with anyone.
Retrieve. Retrieve.
When the basket is full
someone will appear
to whom you can present it.
She will spread her wide skirt
and sit down
on a black stone
and your basket will bounce
like a speck in sunlight
on the immense landscape
of her lap.