2015

Amen

Amen - Amém

Tell me again
When I’ve been to the river
And I’ve taken the edge off my thirst
Tell me again
We’re alone & I’m listening
I’m listening so hard that it hurts
Tell me again
When I’m clean and I’m sober
Tell me again
When I’ve seen through the horror
Tell me again
Tell me over and over
Tell me you want me then
Amen

Tell me again
When the victims are singing
And Laws of Remorse are restored
Tell me again
That you know what I’m thinking
But vengeance belongs to the lord
Tell me again…

Tell me again
When the day has been ransomed
& night has no right to begin
Try me again
When the angels are panting
And scratching the door to come in
Tell me again
When I’m clean and I’m sober
Tell me again…

Tell me again
When the filth of the butcher
Is washed in the blood of the lamb
Tell me again
When the rest of the culture
Has passed thru’ the Eye of the Camp
Tell me again…

Diga de novo
Quando estive no rio
e amenizei minha sede
Diga de novo
Estamos sozinhos e estou te ouvindo
Com tanta atenção que até ofende
Diga de novo
Quando estou limpo e sóbrio
Diga de novo
Quando levei ao cabo o horror
Diga de novo
Repita sem parar
Diga então que me quer
Amém

Diga de novo
Quando as vítimas cantarem
E as Leis do Remorso se restabelecerem
Diga de novo
Que você sabe o que penso
Mas a vingança pertence ao senhor
Diga de novo...

Diga de novo
Quando o dia for libertado
E a noite impedida de chegar
Tente de novo
Quando os anjos estiverem pintando
E arranhando a porta para entrar
Diga de novo
Quando estou limpo e sóbrio
Diga de novo...

Diga de novo
Quando a sujeira do açougueiro
For lavada no sangue do cordeiro
Diga de novo
Quando a sobra da cultura
Passar pelo Buraco da Agulha
Diga de novo...

Going Home

Going Home - Indo pra casa

I love to speak with Leonard
He’s a sportsman and a shepherd
He’s a lazy bastard
Living in a suit

But he does say what I tell him
Even though it isn’t welcome
He just doesn’t have the freedom
To refuse

He will speak these words of wisdom
Like a sage, a man of vision
Though he knows he’s really nothing
But the brief elaboration of a tube

Going home
Without my sorrow
Going home
Sometime tomorrow
Going home
To where it’s better
Than before

Going home
Without my burden
Going home
Behind the curtain

Going home
Without the costume
That I wore

He wants to write a love song
An anthem of forgiving
A manual for living with defeat

A cry above the suffering
A sacrifice recovering
But that isn’t what I need him
to complete

I want to make him certain
That he doesn’t have a burden
That he doesn’t need a vision
That he only has permission
To do my instant bidding
Which is to SAY what I have told him
To repeat

Going home…

I love to speak with Leonard
He’s a sportsman and a shepherd
He’s a lazy bastard
Living in a suit

Amo conversar com Leonard
Ele é um esportista e um pastor
Ele é um puta preguiçoso
Sua roupa sempre no rigor

Mas ele repete o que digo a ele
Mesmo que as palavras não sejam bem-vindas
Ele apenas não tem o atrevimento
De não aceitar

Ele dirá palavras profundas
Como um sábio, um homem de visão
Mesmo sabendo que não é de nada,
exceto por um raso intelecto de TV.

Indo pra casa
Sem minha tristeza
Indo pra casa
Alguma hora amanhã
Indo pra casa
Pra onde seja melhor
do que antes.

Indo pra casa
Sem meu fardo
Indo pra casa
pelos bastidores.

Indo pra casa
sem o traje
que eu usava.

Ele quer compor uma canção de amor
Um hino do perdão
Um manual para viver com a derrota

Um choro acima da dor
uma reconquista do sacrifício
Mas não é isso o que exijo que
ele conclua.

Quero fazê-lo seguro
Que ele não carregue um fardo
Que ele não precise de opinião
Que ele só tenha permissão
Para cumprir na hora minha ordem
Que é PROFERIR o que disse pra ele
Repetir.

Indo pra casa...

Amo conversar com Leonard
Ele é um esportista e um pastor
Ele é um puta preguiçoso
Sua roupa sempre no rigor