The Butcher

O açougueiro

Surpreendi um açougueiro
abatendo um cordeiro,
e lá mesmo o recriminei
com o sofrido animal.
Ele disse, “Escute-me, criança,
Eu sou o que sou e você, você é o meu único filho”.

Bem, encontrei uma agulha prateada,
com ela perfurei o meu braço.
Até fez bem, até fez mal.
Mas as noites eram frias
e ela quase me manteve aquecido.
Por que a noite é tão longa?

Vi algumas flores crescendo
onde o cordeiro foi abatido;
eu deveria agradar ao Senhor,
com algum tipo de canto alegre?
Ele disse, “Escute-me, escute-me agora,
eu ando dando voltas e voltas
e você, você é minha única criança”.

Não me deixe agora,
não me deixe agora.
Arruinei-me graças a uma queda recente.
Sangue se esvai do meu corpo
e gelo da minha alma
Em frente, meu filho, este é o seu mundo.

The Butcher

I came upon a butcher
He was slaughtering a lamb
I accused him there
With his tortured lamb
He said, "Listen to me, child
I am what I am
And you, you are my only son."

Well, I found a silver needle
I put it into my arm
It did some good
Did some harm
But the nights were cold
And it almost kept me warm
How come the night is long?

I saw some flowers growing up
Where that lamb fell down
Was I supposed to praise my Lord
Make some kind of joyful sound?
He said, "Listen, listen to me now
I go round and round
And you, you are my only child."

Do not leave me now
Do not leave me now
I'm broken down
From a recent fall
Blood upon my body
And ice upon my soul
Lead on, my son, it is your world