Dear Heather

The Letters

As cartas

You never liked to get
The letters that I sent.
But now you've got the gist
Of what my letters meant.
You're reading them again,
The ones you didn't burn.
You press them to your lips,
My pages of concern.
I said there'd been a flood.
I said there's nothing left.
I hoped that you would come.
I gave you my address.
Your story was so long,
The plot was so intense,
It took you years to cross
The lines of self-defense.
The wounded forms appear:
The loss, the full extent;
And simple kindness here,
The solitude of strength.
You walk into my room.
You stand there at my desk,
Begin your letter to
The one who's coming next

Você nunca gostou de receber
as cartas que mandei.
Mas agora finalmente entendeu
o que elas diziam.
Você as lê novamente,
aquelas que não incendiou.
Você as coloca em seus lábios,
minhas páginas de afeto.
Disse que houve uma inundação.
Disse que nada sobrou.
Esperava que você viesse.
Te dei meu endereço.
Sua história era muito longa,
seu enredo era muito intenso,
você levou anos para cruzar
as linhas da autodefesa.
Os aspectos dos ferimentos apareceram:
a perda, a extensão completa;
e simples bondade aqui,
a solidão da força.
Você entra em meu quarto.
Para na frente da minha mesa,
Começa a carta para
aquele que será o próximo.

Because Of

Por conta

Because of a few songs
Wherein I spoke of their mystery,
Women have been
Exceptionally kind
to my old age.
They make a secret place
In their busy lives
And they take me there.
They become naked
In their different ways
and they say, "Look at me, Leonard
Look at me one last time."
Then they bend over the bed
And cover me up
Like a baby that is shivering.

Por conta de umas poucas canções
nas quais revelei alguns de seus mistérios,
as mulheres têm sido
excepcionalmente bondosas
à minha velha idade.
Elas arranjam um lugar secreto
em suas vidas ocupadas
e me levam lá.
Elas ficam nuas
de suas próprias maneiras
e me dizem, “Olhe para mim, Leonard,
olhe pra mim pela última vez”.
Então elas se curvam na cama
e me cobrem
como um bebê que tem calafrios.

Go No More A-Roving

Perambular nunca mais

So we'll go no more a-roving
So late into the night,
Though the heart be still as loving,
And the moon be still as bright.
For the sword outwears its sheath,
And the soul outwears the breast,
And the heart must pause to breathe,
And love itself have rest.
Though the night was made for loving,
And the day returns too soon,
Yet we'll go no more a-roving
By the light of the moon.

Não iremos mais perambular
tão tarde da noite,
mesmo que o coração continue amando
e a lua siga brilhando.
Porque a espada marca a bainha,
e a alma desgasta o peito,
e o coração deva parar para respirar,
e o amor próprio tenha sobrado.
Mesmo que a noite tenha sido feita para amar,
e o sol volte a brilhar em breve,
mesmo assim não iremos mais perambular
sob a luz da lua.