Master Song - A canção do Mestre

<a href="http://www.youtube.com/watch?v=CB9aEqh-OSE?hl=en"><img src="http://traduzindoleonardcohen.com.br/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>

I believe that you heard your master sing
When I was sick in bed.
I suppose that he told you everything
That I keep locked away in my head.
Your master took you traveling,
Well at least that's what you said.
And now do you come back to bring
Your prisoner wine and bread?

You met him at some temple, where
They take your clothes at the door.
He was just a numberless man in a chair
Who'd just come back from the war.
And you wrap up his tired face in your hair
And he hands you the apple core.
Then he touches your lips now so suddenly bare
Of all the kisses we put on some time before.

And he gave you a German Shepherd to walk
With a collar of leather and nails,
And he never once made you explain or talk
About all of the little details,
Such as who had a word and who had a rock,
And who had you through the mails.
Now your love is a secret all over the block,
And it never stops not even when your master fails.

And he took you up in his aeroplane,
Which he flew without any hands,
And you cruised above the ribbons of rain
That drove the crowd from the stands.
Then he killed the lights in a lonely Lane
And, an ape with angel glands,
Erased the final wisps of pain
With the music of rubber bands.

And now I hear your master sing,
You kneel for him to come.
His body is a golden string
That your body is hanging from.
His body is a golden string,
My body has grown numb.
Oh now you hear your master sing,
Your shirt is all undone.

And will you kneel beside this bed
That we polished so long ago,
Before your master chose instead
To make my bed of snow?
Your eyes are wild and your knuckles are red
And you're speaking far too low.
No I can't make out what your master said
Before he made you go.

Then I think you're playing far too rough
For a lady who's been to the moon;
I've lain by this window long enough
To get used to an empty room.
And your love is some dust in an old man's cough
Who is tapping his foot to a tune,
And your thighs are a ruin, you want too much,
Let's say you came back some time too soon.

I loved your master perfectly
I taught him all that he knew.
He was starving in some deep mystery
Like a man who is sure what is true.
And I sent you to him with my guarantee
I could teach him something new,
And I taught him how you would long for me
No matter what he said no matter what you'd do.

I believe that you heard your master sing
While I was sick in bed,
I'm sure that he told you everything
I must keep locked away in my head.
Your master took you travelling,
Well at least that's what you said,
And now do you come back to bring
Your prisoner wine and bread?

Acho que você ouviu seu mestre cantar
enquanto eu estava de cama, doente.
Suponho que ele te contou tudo aquilo
que eu preservo escondido em minha mente.
Seu mestre te levou para viajar,
bem, pelo menos é o que alegas
E agora você volta para ofertar
pão e vinho a seu prisioneiro?

A primeira vez que o viu foi num templo, onde
Te despiram já na entrada.
Entre muitos, era só um homem numa cadeira
da guerra recém-chegado.
E você embrulha com o cabelo seu rosto cansado
ele te entrega da maçã a semente
Então toca seus lábios num súbito desvelados
por todos os beijos que encenamos anteriormente

Ele te presentou com um Pastor Alemão
com uma coleira de couro e garras,
e sequer uma vez te fez explicar ou falar
sobre todas os pequenos detalhes,
como quem tinha a palavra ou quem tinha a pedra
e quem tinha você por meio das cartas.
Seu amor é um segredo espalhado por aí
e ele nunca para, nem quando seu mestre falha

Em seu avião ele te levou
o qual guiou sem o uso das mãos
e por sobre as cortinas de chuva cruzou
levou das arquibancadas a multidão.
Então as luzes em uma vereda ele apagou
e, um macaco com glândulas de anjo,
os últimos resquícios de dor exterminou
com elásticos de borracha fazendo uma canção

Agora o cantar do seu mestre eu ouço
você se curva em sua presença
O corpo dele é uma corda de ouro
da qual o seu está suspenso
Seu corpo é uma corda de ouro,
meu corpo ficou anestesiado
Agora o cantar do seu mestre você ouve,
sua camisa agora está desfeita.

Você irá se ajoelhar ao lado desta cama
que polimos há tanto tempo atrás,
antes que seu mestre escolha
fazer minha cama de neve?
Seus olhos são selvagens e seus punhos vermelhos
E você está falando muito suave.
Não, eu não posso desvendar o que seu mestre falou
antes de ele te fazer partir.

E eu acho que você está jogando muito duro
para uma dama que na estava na lua.
Estive debruçado nesta janela tempo suficiente
para me acostumar ao vazio da sala.
Seu amor é um cisco na tosse de um velho homem
que com o pé tamborila uma canção,
suas coxas estão em ruínas, você quer muito,
digamos que você voltou cedo demais

Amei seu mestre perfeitamente
Todo seu conhecimento ele me deve
Ele estava faminto por algum mistério profundo
como um homem que tem certeza do que é verdadeiro.
Envio-te a ele com minha garantia
De que posso ensiná-lo algo novo,
e expliquei a ele que você sentiria minha falta,
não importa o que ele diga não importa o que você faça.

Acho que você ouviu seu mestre cantar
enquanto eu estava de cama, doente.
Suponho que ele te contou tudo aquilo
que eu preservo escondido em minha mente.
Seu mestre te levou para viajar,
bem, pelo menos é o que alegas
E agora você volta para ofertar
pão e vinho a seu prisioneiro?