The Old Revolution

A velha revolução

Finalmente fui posto atrás das grades,
encontrei meu lugar acorrentado.
Até o arco-íris mancha a danação
todos os bravos jovens
estão esperando por um sinal
que algum assassino será pago para acender.
Dentro desta fornalha, peço que se arrisque,
você, alguém que não posso trair.

Lutei na velha revolução
ao lado de um fantasma e de um Rei.
Claro que eu era muito jovem
e achei que estávamos vencendo;
não posso fingir que ainda tenho vontade de cantar
enquanto levam os corpos embora.
Dentro desta fornalha, peço que se arrisque,
você, alguém que não posso trair.

Você, que tem começado a gaguejar,
mesmo sem ter nada a dizer.
A todos meus arquitetos, deixem-me ser o traidor.
Agora, permitam-me dizer que eu mesmo dei a ordem
para dormir, procurar e destruir.
Dentro desta fornalha, peço que se arrisque,
você, alguém que não posso trair.

Sim, você que foi corrompido pelo poder,
você que esteve ausente o dia todo.
Vocês que são os Reis pelo bem do futuro das crianças,
a mão do seu pedinte foi queimada pelo dinheiro,
a mão daquele que ama é de barro.
Dentro desta fornalha, peço que se arrisque,
você, alguém que não posso trair.

The Old Revolution

I finally broke into the prison,
I found my place in the chain.
Even damnation is poisoned with rainbows,
All the brave young men
They're waiting now to see a signal
Which some killer will be lighting for pay.
Into this furnace I ask you now to venture,
You whom I cannot betray.

I fought in the old revolution
On the side of the ghost and the King.
Of course I was very young
And I thought that we were winning;
I can't pretend I still feel very much like singing
As they carry the bodies away.
Into this furnace I ask you now to venture

Lately you've started to stutter
As though you had nothing to say.
To all of my architects let me be traitor.
Now let me say I myself gave the order
To sleep and to search and to destroy.
Into this furnace I ask you now to venture

Yes, you who are broken by power,
You who are absent all day,
You who are kings for the sake of your children's story,
The hand of your beggar is burdened down with money,
The hand of your lover is clay.
Into this furnace I ask you now to venture