Please, don't pass me by

Por favor, não me ignore

Eu caminhava por Nova Iorque e esbarrei no homem que ia na minha frente. Senti que ele tinha uma placa de papelão nas costas. E quando passamos por uma lâmpada, consegui ler o que estava escrito: “Por favor, não me ignore – sou cego, mas você pode enxergar – estou completamente cego – por favor, não me ignore”. Eu andava na 7ª Avenida, e quando cheguei na 14ª Rua, vi na esquina estranhas mutilações da forma humana; era uma escola para deficientes. Tinha aleijados, pessoas em cadeiras de rodas, com muletas, nevava, e me parecia que a cidade inteira cantava isso:

Por favor, não me ignore
Sou cego, mas você pode enxergar
Estou completamente cego
Por favor, não me ignore

Sabe, enquanto caminhava, pensei que eles estavam cantando isso, pensei que eles estavam cantando isso, que eram os outros cantando isso. Pensei que era outra pessoa. Mas tão logo continuei andando, soube que era eu, e que eu cantava para mim mesmo. Seguia:

Por favor, não me ignore
Ah, você não precisa cantar isso, não para vocÊ
Sou cego, mas você pode enxergar
Estou completamente cego
Por favor, não me ignore

Agora sei que vocês estão confortáveis nesses assentos de veludo e pensam: “Ah, ele está lá em cima falando sobre os próprios pensamentos, mas eu nunca terei que cantar essa música”. Mas juro, amigos, que vocês irão cantar essa música: talvez não nessa noite, talvez não seja amanhã, mas um dia vocês estarão de joelhos e quero que saibam essas palavras para quando a hora chegar. Porque vocês terão que cantar para vocês mesmos, ou para alguém, ou para o seu irmão. Vocês terão que aprender essa música. É assim:

Por favor, não me ignore
Sou cego, mas você pode enxergar
Estou completamente cego
Por favor, não me ignore

Bem, eu canto isso para os judeus e os ciganos e para a fumaça que eles fizeram. E canto isso para as crianças da Inglaterra, seus rostos tão sérios. E canto isso para o salvador que não tem quem salvar. Ei, você não vai ficar nua para mim? Ei, você não vai ficar nua para mim? Assim:

Por favor, não me ignore
Sou cego, mas você pode enxergar
Estou completamente cego
Por favor, não me ignore

Não há nada que eu diga que irá te ajudar a juntar o sangue da tortura da noite anterior ao dia seguinte. Mas quero te machucar, quero que isso acabe. Ó, você não vai ficar nua para mim? Agora:

Por favor, não me ignore
Sou cego, mas você pode enxergar
Estou completamente cego
Por favor, não me ignore

Bem, eu canto isso para as Feras Loiras, canto para você, Vênus, em suas conchas na espuma do mar. E eu canto isso para os loucos e os aleijados, aos corcundas, aos queimados, aos mutilados, aos dilacerados, aos despedaçados e aqueles com os quais você conversa nos cafés, nas reuniões, nas manifestações, nas ruas, na sua música, nas minhas canções. Me refiro àqueles que estão mesmo queimando, àqueles que estão queimando de verdade. Digo:

Por favor, não me ignore
Sou cego, mas você pode enxergar
Estou completamente cego
Por favor, não me ignore

Sei que você pensa que ainda sou eu. Sei que você pensa que há outra pessoa. Sei que essas palavras não são suas. Mas digo, amigos, que um dia...

Vocês irão se ajoelhar
Vocês irão se ajoelhar
Vocês irão se ajoelhar
Vocês irão se ajoelhar
Vocês irão se ajoelhar
Vocês irão se ajoelhar
Vocês irão se ajoelhar
Vocês irão se ajoelhar
Vocês irão se ajoelhar

Bem, vocês sabem que tenho minhas canções e tenho meus poemas. Tenho meu livro e tenho meu exército, e às vezes tenho seu aplauso. Ganho algum dinheiro, mas sabem de uma coisa, amigos, ainda estou lá na esquina. Estou com os loucos, com os deprimidos. Estou com os pobres. Vamos:

Por favor, não me ignore
Sou cego, mas você pode enxergar
Estou completamente cego
Por favor, não me ignore

Agora quero acabar com minha dignidade, sim, acabar com a dignidade. Meus amigos, acabem com a minha dignidade, minha forma, meu estilo, minha honra, minha coragem, meu tempo, meu tempo... tempo. Porque vocês sabem que estou cantando essa canção aqui, com vocês. E eu queria que vocês, queria que vocês, queria que vocês fossem para casa com outra pessoa. Que não seja a pessoa com quem vocês vieram. Ah, não serei eu. Não suporto ele. Não suporto quem sou. É por isso que preciso me ajoelhar. Porque não consigo por mim mesmo. Não estou mais por mim mesmo porque o homem que eu era, ele era um tirano, era um escravo, estava acorrentado, estava despedaçado, e aí ele cantava:

Por favor, não me ignore
Sou cego, mas você pode enxergar
Estou completamente cego
Por favor, não me ignore

Bem, espero vocês ali na esquina. Sim, assim que eu partir, espero ouvir o seu sussurro com a brisa. Porque irei deixar vocês agora, arranjarei outro alguém. Arranjarei outro alguém.
E por favor, não me ignore

Please, don't pass me by

I was walking in New York City and I brushed up against the man in front of
me. I felt a cardboard placard on his back. And when we passed a streetlight,
I could read it, it said "Please don't pass me by - I am blind, but you can
see - I've been blinded totally - Please don't pass me by." I was walking
along 7th Avenue, when I came to 14th Street I saw on the corner curious
mutilations of the human form; it was a school for handicapped people. And
there were cripples, and people in wheelchairs and crutches and it was snowing,
and I got this sense that the whole city was singing this:

Oh please don't pass me by,
oh please don't pass me by,
for I am blind, but you can see,
yes, I've been blinded totally,
oh please don't pass me by.

And you know as I was walking I thought it was them who were singing it, I
thought it was they who were singing it, I thought it was the other who was
singing it, I thought it was someone else. But as I moved along I knew it was
me, and that I was singing it to myself. It went:
Please don't pass me by,
oh please don't pass me by,
for I am blind, but you can see,
well, I've been blinded totally,
oh please don't pass me by.
Oh please don't pass me by.

Now I know that you're sitting there deep in your velvet seats and you're
thinking "Uh, he's up there saying something that he thinks about, but I'll
never have to sing that song." But I promise you friends, that you're going
to be singing this song: it may not be tonight, it may not be tomorrow, but
one day you'll be on your knees and I want you to know the words when the
time comes. Because you're going to have to sing it to yourself, or to another,
or to your brother. You're going to have to learn to sing this song, it goes:

Please don't pass me by,
ah you don't have to sing this .. not for you.
Please don't pass me by,
for I am blind, but you can see,
yes, I've been blinded totally,
oh please don't pass me by.

Well I sing this for the Jews and the Gypsies and the smoke that they made.
And I sing this for the children of England, their faces so grave. And I sing
this for a saviour with no one to save. Hey, won't you be naked for me? Hey,
won't you be naked for me? It goes:

Please don't pass me by,
oh please don't pass me by,
for I am blind, but you can see,
yes, I've been blinded totally,
oh now, please don't pass me by.
Now there's nothing that I tell you that will help you connect the blood
tortured night with the day that comes next. But I want it to hurt you, I
want it to end. Oh, won't you be naked for me? Oh now:
Please don't pass me by,
oh please don't pass me by,
for I am blind, but you can see,
but I've been blinded totally,
oh, please don't pass me by.

Well I sing this song for you Blonde Beasts, I sing this song for you Venuses
upon your shells on the foam of the sea. And I sing this for the freaks and
the cripples, and the hunchback, and the burned, and the burning, and the
maimed, and the broken, and the torn, and all of those that you talk about at
the coffee tables, at the meetings, and the demonstrations, on the streets,
in your music, in my songs. I mean the real ones that are burning, I mean the
real ones that are burning

I say, please don't pass me by,
oh now, please don't pass me by,
for I am blind, yeah but you can see,
ah now, I've been blinded totally,
oh no, please don't pass me by.

I know that you still think that its me. I know that you think that there's
somebody else. I know that these words aren't yours. But I tell you friends
that one day

You're going to get down on your knees,
you're going to get down on your knees,
you're going to get down on your knees,
you're going to get down on your knees,
you're going to get down on your knees,
you're going to get down on your knees,
you're going to get down on your knees,
you're going to get down on your knees,
you're going to get down ..
Oh, please don't pass me by,
oh, please don't pass me by,
for I am blind, yeah but you can see,
yes, I've been blinded totally,
oh, please don't pass me by.

Well you know I have my songs and I have my poems. I have my book and I have
the army, and sometimes I have your applause. I make some money, but you know
what my friends, I'm still out there on the corner. I'm with the freaks, I'm
with the hunted, I'm with the maimed, yes I'm with the torn, I'm with the down,
I'm with the poor. Come on now ...

Ah, please don't pass me by,
well I've got to go now friends,
but, please don't pass me by,
for I am blind, yeah but you can see,
oh, I've been blinded, I've been blinded totally,
oh now, please don't pass me by.

Now I want to take away my dignity, yes take my dignity. My friends, take my
dignity, take my form, take my style, take my honour, take my courage, take
my time, take my time, .. time .. 'Cause you know I'm with you singing this
song. And I wish you would, I wish you would, I wish you would go home with
someone else. Wish you'd go home with someone else. I wish you'd go home with
someone else. Don't be the person that you came with. Oh, don't be the person
that you came with, Oh don't be the person that you came with. Ah, I'm not
going to be. I can't stand him. I can't stand who I am. That's why I've got to
get down on my knees. Because I can't make it by myself. I'm not by myself
anymore because the man I was before he was a tyrant, he was a slave, he was
in chains, he was broken and then he sang:

Oh, please don't pass me by,
oh, please don't pass me by,
for I am blind, yes I am blind, Oh but you can see,
yes, I've been blinded totally,
oh, please don't pass me by.

Well I hope I see you out there on the corner. Yeah I hope as I go by that I
hear you whisper with the breeze. Because I'm going to leave you now, I'm
going to find me someone new. Find someone new.

And please don't pass me by.