Songs of Leonard Cohen

Famous Blue Raincoat

Famoso Casaco Azul

São quatro da manhã, é final de dezembro
escrevo para saber se você está melhor
Está frio em Nova Iorque, mas gosto de morar aqui
há música na rua Clinton
toca a noite toda

Soube que você está construindo
uma casinha no fim do deserto
Você não vive por nada agora,
espero que guarde algum tipo de lembrança.

Sim, e Jane chegou com um prendedor de cabelo
Ela disse que foi um presente seu
Naquela noite que você planejou ficar limpo
Você ficou limpo?

Ah, da última vez que te vi,
você parecia muito mais velho
Com o famoso casaco azul
pendurado no ombro
Você esperou por cada trem na estação
E voltou pra casa sem Lili Marlene

Você tratou minha mulher
como um pedacinho da sua vida
E quando ela voltou já não era esposa de ninguém

Bem, eu vejo você com uma rosa entre os dentes
Mais uma cigano ladino
Jane acaba de acordar --

Ela manda lembranças
E o que posso te dizer, meu irmão, meu assassino
O que posso dizer?
Acho que sinto sua falta, acho que te perdoo
Fico feliz por ter cruzado com você

Se um dia passar por aqui,
por Jane ou por mim
Saiba que seu inimigo está dormindo,
e sua mulher está livre

Sim, e obrigado por afastar dos
olhos dela o problema
Achei que ele era eterno
Então nunca tentei

Sim, e Jane chegou com um prendedor de cabelo
Ela disse que foi um presente seu
Naquela noite que você planejou ficar limpo

-- Sinceramente, L. Cohen.

Famous Blue Raincoat

It's four in the morning, the end of December
I'm writing you now just to see if you're better
New York is cold, but I like where I'm living
There's music on Clinton Street
all through the evening.

I hear that you're building your little
house deep in the desert
You're living for nothing now,
I hope you're keeping some kind of record.

Yes, and Jane came by with a lock of your hair
She said that you gave it to her
That night that you planned to go clear
Did you ever go clear?

Ah, the last time we saw you
you looked so much older
Your famous blue raincoat
was torn at the shoulder
You'd been to the station to meet every train
And you came home without Lili Marlene

And you treated my woman to
a flake of your life
And when she came back she was nobody's wife.

Well I see you there with the rose in your teeth
One more thin gypsy thief
Well I see Jane's awake --

She sends her regards.
And what can I tell you my brother, my killer
What can I possibly say?
I guess that I miss you, I guess I forgive you
I'm glad you stood in my way.

If you ever come by here,
for Jane or for me
Your enemy is sleeping,
and his woman is free.

Yes, and thanks, for the trouble
you took from her eyes
I thought it was there for good
so I never tried.

And Jane came by with a lock of your hair
She said that you gave it to her
That night that you planned to go clear

-- Sincerely, L. Cohen

One of us cannot be wrong

Um de nós não pode estar errado

Acendi uma vela fina e verde, para que você sentisse ciúmes de mim.
Mas os mosquitos simplesmente invadiram o quarto, souberam que meu corpo não tinha dono.
Então peguei as cinzas de uma longa noite sem dormir e as depositei em seu sapatinho.
E então confessei que destruí vestido que você usava para o mundo te olhar.

Mostrei meu coração ao doutor: ele disse pra eu desistir.
Ele anotou uma prescrição, e o seu nome era o que estava nele!
Depois se trancou na prateleira de livros com os detalhes da nossa lua-de-mel,
E a enfermeira me disse que seu quadro piorou e já não pode mais medicar.

Dei ouvidos a um santo que te amou, então estudei toda a noite em sua escola.
Ele ensinou que o dever dos amantes é manchar a regra de ouro.
E quando tive certeza que suas lições eram puras, ele se jogou na piscina.
Seu corpo se foi, mas aqui na relva seu espírito continua falando.

Um Esquimó me mostrou um filme que fez de você esses dias:
O pobre homem mal podia parar de tremer, seus lábios e dedos estavam azuis.
Suponho que ele congelou quando o vento o despiu e aposto que ele nunca mais se esquentou.
Mas você parada tão agradável, em sua tempestade de gelo, por favor me deixe entrar na tormenta

One of Us Cannot Be Wrong

I lit a thin green candle to make you jealous of me,
But the room just filled up with mosquitoes, they heard that my body was free
Then I took the dust of a long sleepless night and I put it in your little shoe
And then I confess that I tortured the dress that you wore for the world to look through

I showed my heart to the doctor. He said I'd just have to quit
Then he wrote himself a prescription, your name was mentioned in it
Then he locked himself in a library shelf with the details of our honeymoon
And I hear from the nurse that he's gotten much worse and his practice is all in a ruin

I heard of a saint who had loved you, I studied all night in his school
He taught that the duty of lovers is to tarnish the golden rule
And just when I was sure that his teachings were pure he drowned himself in the pool
His body is gone but back here on the lawn his spirit continues to drool

An Eskimo showed me a movie he'd recently taken of you
The poor man could hardly stop shivering, his lips and his fingers were blue
I suppose that he froze when the wind tore off your clothes
And I guess he just never got warm, but you stand there so nice in your blizzard of ice
Oh please let me come into the storm

Teachers - Professoras

Professoras

Tempos atrás conheci uma mulher
seu cabelo era o negro mais negro
Você é uma professora do coração?
Com calma ela disse não.

Conheci uma garota além dos mares
seu cabelo era o louro mais louro
Você é uma professora do coração?
Sim, mas não para ti.

Conheci um homem que perdeu a cabeça
Em algum lugar perdido que eu deveria achar,
siga-me, disse o sábio
mas ele foi sozinho.

Entrei em um hospital
onde ninguém era doente nem saudável
era noite quando as enfermeiras saíram
de qualquer jeito, eu não conseguiria andar.

A manhã chegou e depois o meio-dia,
hora da refeição uma lâmina de escalpo
repousa ao lado da minha colher de prata.

Algumas garotas vagam por engano
No estrago que fazem os escalpos.
Você é uma professora do meu coração?
Ensinamos velhos corações a se quebrarem.

Numa manhã acordei sozinho,
o hospital e as enfermeiras sumiram.
Esculpi o suficiente o meu Senhor?
Criança, você está só osso.

Eu comi e comi e comi,
não desperdicei nenhum prato, bem
Quanto custam essas refeições?
Vamos devorá-las com ódio.

Espalhei meu ódio por todos os lugares,
em cada obra, em cada face,
alguém me desejou votos
e eu desejava por um abraço.

Muitas garotas me abraçaram, então
fui abraçado por homens,
É minha paixão perfeita?
Não, faça mais uma vez.

Eu era belo eu era forte
eu sabia a letra de cada canção.
Minha voz te agradou?
Não, você esqueceu do refrão.

Quem é aquele a quem me dirijo,
quem anota o que eu confesso?
São vocês as professoras do meu coração?
Ensinamos velhos corações a descansar.

Professoras, estão minhas lições prontas?
Não consigo mais fazer nenhuma
Elas riram e riram e disseram, Bem criança,
suas lições estão prontas?
suas lições estão prontas?
suas lições estão prontas?

Teachers

I met a woman long ago
Her hair the black that black can go,
Are you a teacher of the heart?
Soft she answered, no.

I met a girl across the sea,
Her hair the gold that gold can be,
Are you a teacher of the heart?
Yes, but not for thee.

I met a man who lost his mind
In some lost place I had to find,
Follow me, the wise man said,
But he walked behind.

I walked into a hospital
Where none was sick and none was well,
When at night the nurses left
I could not walk at all.

Morning came and then came noon,
Dinner time a scalpel blade
Lay beside my silver spoon.

Some girls wander by mistake
Into the mess that scalpels make.
Are you the teachers of my heart?
We teach old hearts to break.

One morning I woke up alone,
The hospital and the nurses gone.
Have I carved enough my Lord?
Child, you are a bone.

I ate and ate and ate,
No, I did not miss a plate, well
How much do these suppers cost?
Well take it out in hate.

I spent my hatred everyplace,
On every work, on every face,
Someone gave me wishes
And I wished for an embrace.

Several girls embraced me, then
I was embraced by men,
Is my passion perfect?
No, do it once again.

I was handsome, I was strong,
I knew the words of every song.
Did my singing please you?
No, the words you sang were wrong.

Who is it whom I address,
Who takes down what I confess?
Are you the teachers of my heart?
We teach old hearts to rest.

Oh teachers are my lessons done?
I cannot do another one.
They laughed and laughed and said
Well child,
Are your lessons done?
Are your lessons done?
Are your lessons done?

Stories of the Street - Histórias das Ruas

Histórias da rua

As histórias da rua são minhas, zombam as vozes espanholas.
Pela noite e pelo gás tóxico, os Cadillacs desfilam,
E eu me debruço no peitoril da janela, neste velho hotel que escolhi,
sim, uma mão segura meu suicídio, e a outra segura a rosa.

Imagino que você saiba que tudo acabou e a guerra deve começar,
as cidades estão partidas ao meio e os homens de meia idade se foram.
Mas deixe-me perguntar mais uma vez, crianças do amanhecer,
Todos esses caçadores que guincham agora, eles falam por nós?
E pra onde vão estas estradas, agora que estamos livres?
Por que os exércitos que vinham até mim ainda marcham?

Ó, moça com suas pernas tão finas, ó, estranho a dirigir,
Vocês estão presos em seus sofrimentos e os prazeres são o selo.
A era da luxúria está parindo, e os pais pedem que a enfermeira
conte a eles contos de fadas dos dois lados do vidro.
E a infância com seu fio é puxada como uma pipa,
e um olho como uma cópia heliográfica, e outro completo pela noite.

Venha comigo, minha querida, vamos encontrar aquela fazenda,
Deixar a grama crescer e florescer a macieira e manter todos os animais aquecidos.
E se por um acaso eu acordar no meio da noite e perguntar quem sou,
me leve até o abatedouro, esperarei lá com o cordeiro.
Com uma mão no hexagrama e a outra na garota
Me equilibro num poço dos desejos, que todos os homens chamam de mundo.

Somos tão pequenos entre as estrelas, tão grandes contra o sol,
e perdidos entre a multidão no metrô, eu tento chamar a tua atenção.

Stories of the Street

The stories of the street are mine, the Spanish voices laugh.
The Cadillacs go creeping now through the night and the poison gas,
And I lean from my window sill in this old hotel I chose,
Yes one hand on my suicide, one hand on the rose.

I know you've heard it's over now and war must surely come,
The cities they are broke in half and the middle men are gone.
But let me ask you one more time, O children of the dusk,
All these hunters who are shrieking now oh do they speak for us?
And where do all these highways go, now that we are free?
Why are the armies marching still that were coming home to me?

O lady with your legs so fine O stranger at your wheel,
You are locked into your suffering and your pleasures are the seal.
The age of lust is giving birth, and both the parents ask
The nurse to tell them fairy tales on both sides of the glass.
And now the infant with his cord is hauled in like a kite,
And one eye filled with blueprints, one eye filled with night.

O come with me my little one, we will find that farm
And grow us grass and apples there and keep all the animals warm.
And if by chance I wake at night and I ask you who I am,
O take me to the slaughterhouse, I will wait there with the lamb.
With one hand on the hexagram and one hand on the girl
I balance on a wishing well that all men call the world.

We are so small between the stars, so large against the sky,
And lost among the subway crowds I try to catch your eye.

So Long, Marianne - Adeus, Marianne

Adeus, Marianne

Venha até a janela, minha pequena,
Quero ler a tua mão.
Acho que eu era algum tipo de cigano
antes de deixar você me levar pra casa.

Agora adeus, Marianne, é hora de começar
a rir e chorar e chorar e rir disso tudo de novo.

Bem, você sabe que eu amo viver ao seu lado,
mas com frequência você faz com que eu me esqueça.
Esqueci de rezar para os anjos
E os anjos se esqueceram de rogar por nós.

Agora adeus, Marianne, é hora de começar
a rir e chorar e chorar e rir disso tudo de novo.

Nos conhecemos quando éramos quase jovens
no interior do parque verde lilás
Você se segurava a mim como se eu fosse um crucifixo,
enquanto nos ajoelhávamos no escuro.

Agora adeus, Marianne, é hora de começar
a rir e chorar e chorar e rir disso tudo de novo.

Suas cartas dizem que você está ao meu lado agora.
Por que então me sinto tão só?
Estou à beira de um precipício e sua
fina teia de aranha
prende meu tornozelo a uma pedra.

Agora adeus, Marianne, é hora de começar
a rir e chorar e chorar e rir disso tudo de novo.

Por ora, preciso do seu amor velado.
Sou afiado como uma lâmina nova.
Você me deixou quando aleguei ser curioso,
Nunca disse que era corajoso.

Agora adeus, Marianne, é hora de começar
a rir e chorar e chorar e rir disso tudo de novo.

Ó, você é realmente muito belo
Vejo que você se foi e mudou o nome outra vez
E exatamente quando escalei esta montanha toda,
para lavar minhas pálpebras na chuva!

Agora adeus, Marianne, é hora de começar
a rir e chorar e chorar e rir disso tudo de novo.

So long, Marianne

Come over to the window, my little darling
I'd like to try to read your palm
I used to think I was some kind of Gypsy boy
Before I let you take me home

Now so long, Marianne
It's time that we began to laugh
And cry and cry and laugh about it all again

Well, you know that I love to live with you
But you make me forget so very much
I forget to pray for the angels
And then the angels forget to pray for us

Now so long, Marianne
It's time that we began to laugh
And cry and cry and laugh about it all again

We met when we were almost young
Deep in the green lilac park
You held on to me like I was a crucifix
As we went kneeling through the dark

Oh, so long, Marianne
It's time that we began to laugh
And cry and cry and laugh about it all again

Your letters, they all say that you're beside me now
Then why do I feel alone?
I'm standing on a ledge and your fine spider web
Is fastening my ankle to a stone

Now so long, Marianne
It's time that we began to laugh
And cry and cry and laugh about it all again

For now I need your hidden love
I'm cold as a new razorblade
You left when I told you I was curious
I never said that I was brave

Oh, so long, Marianne
It's time that we began to laugh
And cry and cry and laugh about it all again

Oh, you are really such a pretty one
I see you've gone and changed your name again
And just when I climbed this whole mountainside
To wash my eyelids in the rain

Oh, so long, Marianne
It's time that we began to laugh
And cry and cry and laugh about it all again

Suzanne

Suzanne

Suzanne te conduz ao seu canto junto ao rio
Você pode ouvir os barcos passando
Pode passar a noite lado dela
Você sabe que ela é um pouco doida
E essa é a razão para se estar ali
Ela te serve chá e laranjas
Vindos diretamente da China
Bem quando você pretendia dizer a ela
Que não tem amor a oferecer
Ela faz com que entrem em sintonia
E deixa que o rio responda
Que você sempre foi seu amante
Você quer viajar ao seu lado
Quer viajar cegamente
Sabe que ela pode confiar em ti
Pois você acariciou mentalmente seu corpo perfeito.

E Jesus foi um marinheiro
Quando andou por sobre a água
E passou um bom tempo contemplando
De sua isolada torre de madeira
E quando teve certeza
Que apenas os afogados podiam vê-lo
Ele disse “Que todos sejam marinheiros
Até que o mar os liberte”
Mas ele mesmo estava desolado
Muito antes de o céu se abrir
Abandonado, quase humano
Ele afundou em sua sabedoria como uma pedra
E você quer viajar ao lado dele
Quer viajar cegamente
E acha que talvez confiará nele
Pois ele acariciou mentalmente seu corpo perfeito.

Agora Suzanne toma a sua mão
E te conduz até o rio
Ela usa plumas e trapos
Dos balaios do Exército da Salvação
E o sol se derrama como mel
Em nossa dama da enseada
Ela sugere que você olhe
Entre a lixeira e as flores
Há heróis nas algas marinhas
Há crianças na manhã
Eles seguem para o amor
E seguirão assim para sempre
Enquanto Suzanne segura o espelho
E você quer viajar ao lado dela
Quer viajar cegamente
Você sabe que pode confiar nela
Pois ela acariciou mentalmente seu corpo perfeito.

Suzanne

Suzanne
Suzanne takes you down to her place near the river
You can hear the boats go by
You can spend the night beside her
And you know that she's half crazy
But that's why you want to be there
And she feeds you tea and oranges
That come all the way from China
And just when you mean to tell her
That you have no love to give her
Then she gets you on her wavelength
And she lets the river answer
That you've always been her lover
And you want to travel with her
And you want to travel blind
And you know that she will trust you
For you've touched her perfect body with your mind.

And Jesus was a sailor
When he walked upon the water
And he spent a long time watching
From his lonely wooden tower
And when he knew for certain
Only drowning men could see him
He said "All men will be sailors then
Until the sea shall free them"
But he himself was broken
Long before the sky would open
Forsaken, almost human
He sank beneath your wisdom like a stone
And you want to travel with him
And you want to travel blind
And you think maybe you'll trust him
For he's touched your perfect body with his mind.

Now Suzanne takes your hand
And she leads you to the river
She is wearing rags and feathers
From Salvation Army counters
And the sun pours down like honey
On our lady of the harbour
And she shows you where to look
Among the garbage and the flowers
There are heroes in the seaweed
There are children in the morning
They are leaning out for love
And they will lean that way forever
While Suzanne holds the mirror
And you want to travel with her
And you want to travel blind
And you know that you can trust her
For she's touched your perfect body with her mind

Master Song - A canção do Mestre

A canção do Mestre

Acho que você ouviu seu mestre cantar
Quando eu estava doente
Suponho que ele tenha te contado tudo aquilo
Que eu mantenho guardado comigo.
Seu mestre te levou para passear,
Ao menos foi o que você me disse.
E agora você volta para trazer
Pão e vinho ao seu prisioneiro?

Você o conheceu em um templo, onde
te despiram na entrada.
Entre muitos, era só um homem recém chegado
Da guerra, sentado em uma cadeira
E você embrulha o rosto cansado dele em seus cabelos
E ele te entrega a semente da maça
Então toca os lábios em um súbito desvelados
Por todos os beijos que encenamos anteriormente

Ele te deu um pastor alemão para passear
Com uma coleira de couro e garras,
E nunca te fez explicar ou falar
Sobre todos os pequenos detalhes,
Como quem tinha a palavra ou de quem era a pedra
E quem tinha você por meio das cartas.
Seu amor é um segredo espalhado por aí
E ele nunca para, nem mesmo quando seu mestre falha.

Você passeou no avião dele, o
Qual pilotou sem as mãos
E você atravessou sobre as cortinas de chuva
E levou das arquibancadas a multidão
Então ele apagou as luzes em uma pista única
E um macaco, com glândulas de anjo,
Exterminou os últimos resquícios de dor
Com a música de elásticos de borracha.

Agora ouço seu mestre cantar,
você se ajoelha em sua presença,
O corpo dele é uma corda de ouro
Na qual o seu está suspensa
O corpo dele é uma corda de ouro,
Meu corpo ficou anestesiado
Agora você ouve seu mestre cantar,
Sua camisa está desfeita.

E você irá se ajoelhar ao lado desta cama
Que polimos há tanto tempo,
Antes que seu mestre escolha, ao invés,
Fazer minha cama de neve?
Seus olhos são selvagens e os punhos vermelhos
E você está falando desanimado.
Não, não consigo entender o que seu mestre falou
Antes de ele te fazer partir.

E eu acho que você está jogando muito duro
Para uma dama que esteve na lua.
Fique debruçado nesta janela tempos suficiente
Para me acostumar ao vazio da sala.
Seu amor é um cisco na tosse de um velho
Que segue com o pé o ritmo de uma canção.
Suas coxas estão em frangalhos, você quer muito,
Digamos que você voltou cedo demais.

Amei seu mestre perfeitamente
Ensinei tudo o que ele sabe.
Ele estava faminto por algum mistério profundo
Como um que sabe o que é a verdade.
Envio-te a ele com a garantia
De que posso ensinar a ele algo novo.
E expliquei a ele que você sentiria minha falta,
Não importa o que ele diga e não importa o que você faça.

Acho que você ouviu seu mestre cantar
Quando eu estava doente
Suponho que ele tenha te contado tudo aquilo
Que eu mantenho guardado comigo.
Seu mestre te levou para passear,
Ao menos foi o que você me disse.
E agora você volta para trazer
Pão e vinho ao seu prisioneiro?

Master Song

I believe that you heard your master sing
When I was sick in bed.
I suppose that he told you everything
That I keep locked away in my head.
Your master took you traveling,
Well at least that's what you said.
And now do you come back to bring
Your prisoner wine and bread?

You met him at some temple, where
They take your clothes at the door.
He was just a numberless man in a chair
Who'd just come back from the war.
And you wrap up his tired face in your hair
And he hands you the apple core.
Then he touches your lips now so suddenly bare
Of all the kisses we put on some time before.

And he gave you a German Shepherd to walk
With a collar of leather and nails,
And he never once made you explain or talk
About all of the little details,
Such as who had a word and who had a rock,
And who had you through the mails.
Now your love is a secret all over the block,
And it never stops not even when your master fails.

And he took you up in his aeroplane,
Which he flew without any hands,
And you cruised above the ribbons of rain
That drove the crowd from the stands.
Then he killed the lights in a lonely Lane
And, an ape with angel glands,
Erased the final wisps of pain
With the music of rubber bands.

And now I hear your master sing,
You kneel for him to come.
His body is a golden string
That your body is hanging from.
His body is a golden string,
My body has grown numb.
Oh now you hear your master sing,
Your shirt is all undone.

And will you kneel beside this bed
That we polished so long ago,
Before your master chose instead
To make my bed of snow?
Your eyes are wild and your knuckles are red
And you're speaking far too low.
No I can't make out what your master said
Before he made you go.

Then I think you're playing far too rough
For a lady who's been to the moon;
I've lain by this window long enough
To get used to an empty room.
And your love is some dust in an old man's cough
Who is tapping his foot to a tune,
And your thighs are a ruin, you want too much,
Let's say you came back some time too soon.

I loved your master perfectly
I taught him all that he knew.
He was starving in some deep mystery
Like a man who is sure what is true.
And I sent you to him with my guarantee
I could teach him something new,
And I taught him how you would long for me
No matter what he said no matter what you'd do.

I believe that you heard your master sing
While I was sick in bed,
I'm sure that he told you everything
I must keep locked away in my head.
Your master took you travelling,
Well at least that's what you said,
And now do you come back to bring
Your prisoner wine and bread?

Winter Lady - Moça do Inverno

<a href="http://www.youtube.com/watch?v=46lnQyFLkQE?hl=en"><img src="http://traduzindoleonardcohen.com.br/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>

Traveling lady, stay awhile
Until the night is over
I'm just a station on your way
I know I'm not your lover

Well I lived with a child of snow
When I was a soldier
And I fought every man for her
Until the nights grew colder

She used to wear her hair like you
Except when she was sleeping
And then she'd weave it on a loom
Of smoke and gold and breathing

And why are you so quiet now
Standing there in the doorway?
You chose your journey long before
You came upon this highway

Traveling lady stay awhile
Until the night is over
I'm just a station on your way
I know I'm not your love

Moça da estrada, fique mais um pouquinho
até que a noite finde.
Sou só uma estação no seu caminho,
sei que não sou o seu amante.

Bem, eu vivi com uma filha da neve,
Quando fui um soldado
Por ela, lutei contra cada homem
Até que as noites tivessem esfriado

Ela penteava o cabelo igual ao seu
exceto quando dormia,
e então ela o entraçava em um tear
suspiro e fogo, fumaça subia.

E por que você está tão quieta agora
na soleira da porta aí parada?
Você traçou seu caminho há um bom tempo,
você veio por essa estrada.

Moça da estrada, fique mais um pouquinho
até que a noite finde.
Sou só uma estação no seu caminho,
sei que não sou o seu amante.

Sisters of Mercy - Irmãs de Caridade

Irmãs de caridade

As irmãs de caridade não se afastaram nem partiram
Elas esperavam por mim quando pensei que não conseguiria ir em frente
Me trouxeram conforto e mais tarde esta canção
Espero que você, que está na estrada há tanto tempo, as encontre

Sim, você que deve abandonar tudo aquilo que não pode controlar
Começa com sua família, mas logo irá circundar sua alma
Já estive aí nesse mesmo lugar, pendurado, e acho que consigo ver como te crucificaram:
Quando não se sentir sagrado, sua solidão indica que você pecou.

Bem, elas se deitam ao meu lado, e me confesso a elas
Elas tocam meus olhos e eu toco o orvalho na bainha delas
Se sua vida é uma folha que as estações arrancam e condenam
Elas irão te atar com amor que é gracioso e verde como um caule

Quando parti, elas dormiam, espero que você as encontre logo
Não acenda as luzes, a lua ilumina o endereço delas
E não vou ficar enciumado se eu ouvir que elas purificaram sua noite
Não éramos amantes daquele jeito, mas, ainda assim, estaria tudo bem
Não éramos amantes daquele jeito, mas, ainda assim, estaria tudo bem

Sisters of Mercy

Oh the sisters of mercy, they are not departed or gone
They were waiting for me when I thought that I just can't go on
And they brought me their comfort and later they brought me this song
Oh I hope you run into them, you who've been travelling so long

Yes you who must leave everything that you cannot control
It begins with your family, but soon it comes around to your soul
Well I've been where you're hanging, I think I can see how you're pinned:
When you're not feeling holy, your loneliness says that you've sinned

Well they lay down beside me, I made my confession to them
They touched both my eyes and I touched the dew on their hem
If your life is a leaf that the seasons tear off and condemn
They will bind you with love that is graceful and green as a stem

When I left they were sleeping, I hope you run into them soon
Don't turn on the lights, you can read their address by the moon
And you won't make me jealous if I hear that they sweetened your night:
We weren't lovers like that and besides it would still be all right
We weren't lovers like that and besides it would still be all right

The Stranger Song - A Canção do Visitante

<a href="http://www.youtube.com/watch?v=_NKHyjZzrKY?hl=en"><img src="http://traduzindoleonardcohen.com.br/wp-content/plugins/images/play-tub.png" alt="Play" style="border:0px;" /></a>

It's true that all the men you knew
were dealers

who said they were through with dealing
Every time you gave them shelter
I know that kind of man
It's hard to hold the hand of anyone
who is reaching for the sky just to surrender
who is reaching for the sky just to surrender.

And then sweeping up the jokers that he left behind
you find he did not leave you very much not even laughter
Like any dealer he was watching for the card
that is so high and wild
he'll never need to deal another
He was just some Joseph looking for a manger
He was just some Joseph looking for a manger.

And then leaning on your window sill
he'll say one day you caused his will
to weaken with your love and warmth and shelter
And then taking from his wallet
an old schedule of trains, he'll say
I told you when I came I was a stranger
I told you when I came I was a stranger.

But now another stranger seems
to want you to ignore his dreams
as though they were the burden of some other
O you've seen that man before
his golden arm dispatching cards
but now it's rusted from the elbows to the finger
And he wants to trade the game he plays for shelter
Yes he wants to trade the game he knows for shelter.

Ah you hate to see another tired man
lay down his hand
like he was giving up the holy game of poker
And while he talks his dreams to sleep
you notice there's a highway
that is curling up like smoke above his shoulder
It is curling just like smoke above his shoulder.

You tell him to come in sit down
but something makes you turn around
The door is open you can't close your shelter
You try the handle of the road
It opens do not be afraid
It's you my love, you who are the stranger
It's you my love, you who are the stranger.

Well, I've been waiting, I was sure
we'd meet between the trains we're waiting for
I think it's time to board another
Please understand, I never had a secret chart
to get me to the heart of this
or any other matter
When he talks like this
you don't know what he's after
When he speaks like this,
you don't know what he's after.

Let's meet tomorrow if you choose
upon the shore, beneath the bridge
that they are building on some endless river
Then he leaves the platform
for the sleeping car that's warm
You realize, he's only advertising one more shelter
And it comes to you, he never was a stranger
And you say ok the bridge or someplace later.

And then sweeping up the jokers that he left behind
you find he did not leave you very much not even laughter
Like any dealer he was watching for the card
that is so high and wild
he'll never need to deal another
He was just some Joseph looking for a manger
He was just some Joseph looking for a manger.

And then leaning on your window sill
he'll say one day you caused his will
to weaken with your love and warmth and shelter
And then taking from his wallet
an old schedule of trains, he'll say
I told you when I came I was a stranger
I told you when I came I was a stranger.

I told you when I came I was a stranger.

É verdade que todos os homens que conheceu eram apostadores
que diziam ter abandonado o jogo
a cada vez que lhes dava abrigo
Eu conheço esse tipo de homem
que dificilmente segura na mão de qualquer pessoa
que se dispõe ao céu como oferenda
que se dispõe ao seu como oferenda

E ao varrer os coringas que ele abandonou
você descobre que ele deixou quase nada,
nem mesmo uma risada
Como qualquer jogador, ele esperava pela carta
Tão alta e selvagem
Que jamais terá que esperar por outra
Ele era apenas um José procurando por uma manjedoura
Ele era apenas um José procurando por uma manjedoura

E se inclinando no peitoril da janela
ele dirá que você causou o desejo de
enfraquecer com amor, calor e abrigo
E tirando da carteira
um velho horário de trem, ele irá dizer
Quando cheguei, disse que era um visitante
Quando cheguei, disse que era um visitante

Mas agora outro visitante parece
querer que você ignore seus sonhos
como se eles fossem o fardo de outro alguém
Ó, você já viu esse homem anteriormente
seus braços de ouro distribuindo cartas
agora estão enferrujados do cotovelo aos dedos
Ele quer trocar o jogo que aposta por abrigo
Sim, ele quer trocar o jogo que conhece por abrigo

Ah, você odeia ver outro homem
abaixar as mãos
como se desistisse do sagrado jogo de poker
E quando ele conta seus sonhos para dormir
você percebe que há uma estrada
Curvando-se como fumaça sobre o seu ombro
Curvando-se como fumaça sobre o seu ombro

Você diz para ele se sentar
Mas algo faz você se virar
A porta está aberta, não pode negar abrigo
Você tenta a maçaneta da porta que dá para a rua
Ela abre, não tenha medo
É você, meu amor, você que é a estranha
É você, meu amor, você que é a estranha.

Bem, estive esperando, tinha a certeza
que nos encontraríamos ao esperar o trem
Acho que é hora de embarcar em outro
Por favor, entenda, eu nunca tive um método secreto
que me levasse até o âmago disso
ou a qualquer outro assunto
Quando ele fala assim,
você não sabe qual é o seu desejo
Quando ele fala assim,
você não sabe qual é o seu desejo

Se você preferir, nos encontraremos amanhã
ao longo da orla, abaixo da ponte
construída sobre um rio infinito
Ele deixa a plataforma e vai
ao vagão-leito, que está aquecido
Você sabe que ele só procura mais um abrigo
E então percebe, ele nunca foi um visitante
E você diz ok, a ponte ou algum lugar além dela

E ao varrer os coringas que ele abandonou
você descobre que ele deixou quase nada,
nem mesmo uma risada
Como qualquer jogador, ele esperava pela carta
Tão alta e selvagem
Que jamais terá que esperar por outra
Ele era apenas um José procurando por uma manjedoura
Ele era apenas um José procurando por uma manjedoura

E se inclinando no peitoril da janela
ele dirá que você causou o desejo de
enfraquecer com amor, calor e abrigo
E tirando da carteira
um velho horário de trem, ele irá dizer
Quando cheguei, disse que era um visitante
Quando cheguei, disse que era um visitante

Eu disse quando vim que era um visitante.