The Letters

As cartas

You never liked to get
The letters that I sent.
But now you've got the gist
Of what my letters meant.
You're reading them again,
The ones you didn't burn.
You press them to your lips,
My pages of concern.
I said there'd been a flood.
I said there's nothing left.
I hoped that you would come.
I gave you my address.
Your story was so long,
The plot was so intense,
It took you years to cross
The lines of self-defense.
The wounded forms appear:
The loss, the full extent;
And simple kindness here,
The solitude of strength.
You walk into my room.
You stand there at my desk,
Begin your letter to
The one who's coming next

Você nunca gostou de receber
as cartas que mandei.
Mas agora finalmente entendeu
o que elas diziam.
Você as lê novamente,
aquelas que não incendiou.
Você as coloca em seus lábios,
minhas páginas de afeto.
Disse que houve uma inundação.
Disse que nada sobrou.
Esperava que você viesse.
Te dei meu endereço.
Sua história era muito longa,
seu enredo era muito intenso,
você levou anos para cruzar
as linhas da autodefesa.
Os aspectos dos ferimentos apareceram:
a perda, a extensão completa;
e simples bondade aqui,
a solidão da força.
Você entra em meu quarto.
Para na frente da minha mesa,
Começa a carta para
aquele que será o próximo.